Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
I Semana Nacional de Arquivos

Apresentação

Publicado: Sexta, 01 de Dezembro de 2017, 17h12 | Última atualização em Segunda, 04 de Dezembro de 2017, 11h28 | Acessos: 33

A I Semana Nacional de Arquivos – SNA ocorreu de 5 a 10 de junho de 2017 e teve como propósito abrir os arquivos para a sociedade. O tema para esse ano inaugural foi "Arquivos abertos, cultura e patrimônio”, cujo propósito foi divulgar o trabalho desenvolvido nas instituições arquivísticas, centros de memória e documentação de todo país, para população de suas cidades. A SNA é fruto de uma parceria entre o Arquivo Nacional e a Fundação Casa de Rui Barbosa e deve ocorrer sempre na primeira quinzena de junho, em consonância com a comemoração do Dia Internacional dos Arquivos, a partir da fundação do ICA (International Council on Archives), em 9 de junho de 1948.

A ideia da data e do evento é abrir os arquivos para a cultura e para a sociedade. A I SNA teve abrangência nacional e contou com a participação de cerca de 150 instituições de todas as regiões do Brasil (mais de 20 unidades da federação). De portas abertas, as instituições tiveram autonomia para participar com quaisquer eventos e atividades de cunho acadêmico ou artístico-cultural, como apresentações musicais, saraus de poesia ou encenações teatrais; palestras, seminários ou outros eventos científico-culturais, inclusive com a participação de técnicos das instituições; exposições ou outras apresentações referentes ou não ao acervo das instituições; e eventos de outra natureza, resguardado o apelo cultural.

Trata-se de iniciativa inspirada na Semana Nacional de Museus, visando ampliar a visibilidade dos arquivos e sua inserção na sociedade e garantir o cumprimento da Lei 12.343/2010, referente ao Plano Nacional de Cultura (PNC), que tem por finalidade o planejamento e implementação de políticas públicas de longo prazo voltadas à proteção e promoção da diversidade cultural brasileira. Uma dessas ações está prevista na meta 28, destinada a ampliar a oferta de eventos e espaços voltados a atividades culturais e aumentar os estímulos para que os cidadãos frequentem mais arquivos, museus, bibliotecas, exposições, teatros, cinemas, espetáculos de dança e circenses, além de shows de música.

A primeira edição do evento contou com a adesão de dezenas de instituições e de milhares de cidadãos, muitos tendo acesso pela primeira vez a instituições arquivísticas. Cabe ressaltar que o evento teve imensa repercussão nos veículos de comunicação, ampliando a vinculação dos arquivos às políticas culturais públicas, difundindo as próprias instituições, seus acervos e atividades junto à sociedade.

 

Fim do conteúdo da página